Aprenda a otimizar seu dia e seja amigo da sua mente.

BLOG_MINDFULLNESS_730x390px

 

É comum, com a correria do dia a dia, que as pessoas se percam em seus próprios pensamentos. Você deveria estar focado no trabalho, mas sua cabeça está nas férias do fim do ano, no próximo carnaval e até mesmo no que vai comer no almoço. Quem nunca teve dificuldade de ser concentrar para ler um livro? Prestar atenção no que seu amigo fala? É realmente difícil manter a mente atenta com uma vida tão cheia de afazeres.

Em um estudo publicado na revista Science, pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA) apontam que em 46,9% do tempo não estamos prestando atenção no que fazemos. Nossa mente viaja. Os dados comprovam que somos mais alegres quando ações e pensamentos se alinham.

Conseguir estar 100% focado no momento presente é a proposta da meditação mindfulness. Essa espécie de treinamento visa trabalhar sua atenção com exercícios diários a fim de desenvolver a plena atenção e concentração para as atividades do dia a dia. Em outras palavras: sair do piloto automático que estamos acostumados.

Os benefícios do mindfulness

A meditação tem como principal objetivo dar mais foco e concentração a quem realiza a atividade. Os benefícios podem crescer consideravelmente de acordo com a prática. A tendência é que você se torne uma pessoa mais empática, compreensiva e concentrada, entre outras melhorias na qualidade de vida. Listamos alguns benefícios que você ganhará praticando mindfulness:

1 – Reduzirá o estresse

Vários estudos já demonstraram que a prática da mindfulness ajuda a diminuir a ansiedade, a depressão e o estresse. Uma pesquisa publicada na revista Health Psychology, em 2013, resultado do Projeto Samantha da Universidade da Califórnia, concluiu que concentrar-se no presente pode ajudar a baixar os níveis de cortisol, o hormônio do estresse físico e emocional. O estudo sugere que o treinamento da mente para se concentrar no momento presente pode reduzir a propensão a remoer coisas do passado ou se preocupar com o futuro. Esses processos de pensamento têm sido associados à liberação de cortisol.

2 – Acaba com a insônia

Um estudo da Universidade de Utah descobriu que a prática da mindfulness não apenas ajuda a reduzir o estresse e a controlar a ansiedade, como também auxilia a dormir melhor. Segundo o autor deste estudo, Holly Roy, as pessoas praticantes de mindfulness têm mais controle sobre suas emoções e comportamentos durante o dia. Consequentemente, elas mostram uma menor ativação cortical cerebral à noite, o que contribui para a qualidade do sono.

3 – Protege o cérebro

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Harvard e do Hospital Geral de Massachusetts concluíram que a meditação retarda o envelhecimento das células e o desenvolvimento de determinadas patologias associadas à velhice. Além disso, um outro estudo da Universidade de Oregon concluiu que a mindfulness pode alterar a estrutura neural do cérebro e proteger contra a doença mental.

4 – Desenvolve a inteligência emocional

Não é segredo que a prática da meditação nos ajudar a desenvolver a autoconsciência e o autoconhecimento, o que resulta em nossa evolução interna. Um estudo da Universidade de Toronto, em 2007, demonstrou que as pessoas que praticam mindfulness desenvolvem mais controle emocional do que as pessoas que ainda não estão em contato com a técnica.

5 – Melhora a criatividade

Você sabia que uma mente calma tem mais espaço para gerar novas ideias? Investigadores do Instituto do Cérebro e da Cognição da Universidade de Leiden, na Holanda, encontraram um aumento da criatividade nos praticantes habituais de mindfulness.

A prática

Ficou com vontade de tentar aí na sua casa? Você pode seguir algumas dicas e alinhar sua mente apenas ao momento presente. Vamos lá:

Encontre um lugar em que possa se sentar. De preferência, um espaço calmo, tranquilo e sem barulhos. Deixe o celular de lado e desligue a TV.

Não tenha pressa em, logo no início, já fazer 40 minutos de meditação. Se você está apenas começando, pode ser mais útil que primeiramente faça por um tempo mais curto, 5 ou 10 minutos.

Não existe posição certa ou errada. Apenas encontre alguma e certifique-se de que você está confortável e pode ficar assim por um tempo.

Sinta a sua respiração. Tente estar sempre atento a inspiração e expiração. Experimente a sensação de ter sua mente focada em, simplesmente, respirar.

Não se preocupe ou se culpe caso sua atenção saia da respiração. Inevitavelmente, em algum momento, seu pensamento estará voltado para boletos, problemas ou a nota vermelha que tirou. Quando perceber que sua mente divagou, não tem problema! Apenas volte a se concentrar na sua respiração.

Seja gentil consigo mesmo! Seu corpo e mente agradecem.

Como escolher o colchão ideal?

capa

 

O colchão é determinante na qualidade do seu sono. Se ele não estiver de acordo com o seu biotipo ou estiver danificado por tempo de uso ou má qualidade, mesmo que você tenha todas as condições para dormir bem, não dormirá. Portanto, não poupe esforços nestes dois acessórios: colchão e travesseiro. É bom lembrar que o colchão é muito mais usado do que o carro, o sofá, a televisão, o fogão, os sapatos, pois é usado durante toda a vida, por 8 horas ininterruptas diárias.

Como escolher o colchão?

Procure lembrar, na sua história de vida, se você se adaptou melhor aos tipos macio ou firme. Depois, se eram de espuma, mola ou caixa ortopédica (os três tipos mais comuns). Dê preferência ao modelo e tipo a que você já se habituou, salvo se sua experiência vem sendo ruim.

Todo colchão deve exercer uma função ortopédica para seu usuário. Para isso ocorrer, precisamos combinar o colchão com o biotipo do usuário. Existem modelos que são polivalentes, ou seja, são ortopédicos para qualquer biotipo de usuário, porém, é preciso consultar

uma loja especializada. Existem muitos colchões chamados de ortopédicos que, entretanto, não o são, a exemplo de um modelo oriental vendido de porta em porta, o qual contraria o princípio básico de ortopedia.

O que é colchão ortopédico?

11111111111111Todo colchão deve ceder, nas devidas proporções, às curvaturas do corpo sem que o mesmo afunde como um todo ou desproporcionalmente. Resumindo: quando deitamos num colchão que tem função ortopédica, seria como se deitássemos num local sem gravidade e o corpo ficasse flutuando, com as curvas de sua anatomia em perfeito estado, sem influência de qualquer força ou pressão.

Imagine-se deitado num colchão e alguém bate uma foto sua. E após isso, com um computador, eliminarmos o colchão da foto e visualizarmos apenas você. Se a sua postura estiver natural, tipo flutuando no ar, mantendo sua coluna em estado natural, certamente esse colchão é ortopédico.

Dormir em cima de uma tábua de madeira rígida revestida com uma fina camada de espuma é um crime para a anatomia do corpo.

Colchões de espuma

ESPUMAExistem tabelas que indicam qual a densidade da espuma de poliuretano ideal para cada biotipo. (Veja pág. 59). Diante disso, podemos afirmar que determinado colchão pode ser ortopédico para uma pessoa de 70 kg e 1,75 m, mas para uma pessoa de 100 kg e 1,80 m, não.

Colchões de mola

Existem recursos como as molas bicônicas, que têm resistência progressiva, funcional como um feixe de mola. Ou seja, a resistência do colchão é proporcional ao peso da pessoa.
Assim, quanto mais peso se coloca sobre as molas, mais elas trabalham para oferecer uma resistência que estabilize o corpo numa posição confortável.
Pode-se ainda optar pelo sistema de molas superpocket (são molas individuais). Esse processo baseia-se no sistema de suspensão independente, que é usado nos veículos, em que se uma das rodas sofre a pressão de uma pedra, esta roda se move, já as outras ficam no estado natural. No colchão ocorre o mesmo: se o ombro e o quadril são as partes mais proeminentes do corpo, as molas que os suportam sofrem variação. Já as demais ficam intactas, sustentando o corpo, dando total anatomia ao usuário.

Colchões de caixa ortopédica

Certifique-se de que o colchão possua, no mínimo, 5,0 cm de espessura na camada de espuma. Isso fará com que o corpo afunde nas devidas proporções no quadril e no ombro e garantirá a postura adequada durante o uso. A densidade mínima para esse tipo de colchão é de
28 kg/m³.

Colchões de látex

Têm o mesmo princípio da espuma. Dependerá da densidade, porém dificilmente você encontra a tabela de adequação de peso e altura, a qual, para o látex, é diferente da espuma de poliuretano.22222222222

Quando você sabe que está na hora de trocar seu colchão?
Todos temos o costume de não nos desfazermos de alguns objetos: chinelos, aquelas velhas sandálias ou o confortável paletó azul. É uma realidade que todos os bens vão tendo sua qualidade diminuída com o uso e o passar dos anos. Um colchão, inevitavelmente, também.

Como é difícil lembrar quando mudamos a última vez de colchão, sugerimos realizar o seguinte questionário, uma vez por ano, para garantir um correto descanso:box final

Conselhos para comprar seu colchão

CAPA
 
Não tenha vergonha: teste o colchão. Você deve optar pelo colchão após experimentá-lo na loja: teste em todas as posições de uso. É fundamental experimentar mais de um tipo para poder estabelecer um referencial. Tente se imaginar usando-o todos os dias e após isso, decida.

 Leve seu companheiro ou companheira
Saia para escolher com seu/sua companheiro(a). Lembre-se que será um bem compartilhado.

Saia com tempo para escolher
Saia quando não estiver com pressa, sem outra necessidade e disposto a ouvir. Essa decisão influenciará o resto da sua vida.
Saia para escolher, vestido comodamente e com um sapato fácil de tirar, para permitir que você possa deitar-se com facilidade.

Não compre sem se deitar
Você não compraria um sapato sem prová-lo, nem uma cadeira sem sentar-se nela. Não é suficiente sentar-se ou tocar no colchão.
Não tenha vergonha. Uma vez deitado, realize alguns movimentos e depois fique tranquilo por uns minutos, concentrando-se no que sente.

 Peça ao vendedor dados, folhetos, amostras e toda informação que comprovar os princípios básicos de saúde, conforto, estética e principalmente ortopedia.
Pense em seu travesseiro. Seria bom mudá-lo também? Compre um produto que lhe dê o maior benefício. Compre um produto, não um preço. Compre o melhor produto que possa pagar. É um investimento do qual não se arrependerá.

Não economize
 Não deixe que 10% ou 20% a mais no preço façam com que leve um produto que pode se transformar numa dor de cabeça.

Procure uma empresa séria. Dar ouvidos a oportunistas interessados em obter uma venda significa risco, o qual você não precisa correr. Essa decisão de compra será fundamental para a sua qualidade de vida.

 

Conselhos para um melhor descanso

Conselhos-para-um-melhor-descanso

O  que você faz ou não faz do amanhecer ao entardecer causa um enorme impacto sobre o seu descanso da noite até a manhã. A melhor maneira de garantir um bom sono noturno é revisar as atividades que você desenvolve muito antes de ir para a cama. Estes são os treze conselhos para ajudá-lo a descansar melhor:

Faça exercícios regularmente

Com mais de vinte ou trinta minutos diários de caminhada, jogging, natação, bicicleta ou a prática de algum esporte 3 vezes por semana, você alcançará sua meta de chegar à cama relaxado, tanto física quanto mentalmente. O melhor momento para realizar exercícios que beneficiem um bom sono noturno é pela manhã.

Cuidado com os estimulantes

 Os amantes do café, chá, chocolate e refrigerantes devem saber que os efeitos dos estimulantes desses produtos, consumidos em excesso,

continuam presentes de duas até quatro horas depois da ingestão. Ao ingerir substâncias que contenham estimulantes, ao final da tarde ou durante a noite, contribui-se para a diminuição da promoção do sono e para o aumento dos possíveis “Despertares Súbitos”.

Beba com moderação

 Embora o álcool seja o mais antigo e mais popular sinônimo do sono, deve-se ter cuidado com a quantidade e com o horário em que é ingerido. Muito álcool no jantar provocará uma falsa ideia de sono melhor. Dorme-se mais precocemente, mas diminui a quantidade de sono profundo.

Busque qualidade e não quantidade

Seis horas de sono profundo podem fazer com que você se sinta melhor do que oito horas de sono leve e interrompido. Não se deve dormir mais do que o necessário. A medida será dada pelo quanto você irá se sentir bem na manhã seguinte. Se você sentir que recarregou adequadamente suas baterias com seis horas de sono, não será porque você dormiu pouco e sim porque dormiu o suficiente.

 Não fume

A nicotina é ainda mais estimulante do que a cafeína. Os fumantes têm dificuldades para dormir, despertam com facilidade e têm fases do sono profundo mais curtas. Comprovou-se que o fumante aumenta sua qualidade de sono quando deixa o hábito de fumar.

 Mantenha horários regulares

Trate de levantar-se sempre na mesma hora, não importando a hora em que tenha ido deitar-se. Se você se deita tarde na sexta-feira e no sábado para levantar-se muito tarde no domingo, com certeza na segunda-feira terá problemas no trabalho, pois no domingo à noite terá sofrido de insônia. Se viajar muito, tente conservar sua rotina e volte a ela logo que puder.

 Se você tem problemas para dormir à noite, não durma à tarde

Muitas pessoas têm inclinação natural a tirar uma soneca após o almoço e, sem dúvida, essa tendência avança com a idade. Mas, se ela atentar contra seu sono noturno, quando sentir sonolência durante o dia trate de evitar dormir, realizando alguma atividade física que estimule a pulsação durante dez minutos; isso acelera o metabolismo, espantando o sono.

Deixe suas preocupações e planos para outro momento

 Antes de deitar-se escreva uma lista de coisas que deverá fazer ou seus planos para o dia seguinte. Tal tarefa irá tirar de seus ombros a responsabilidade de lembrar e isso relaxará seu inconsciente. Se seguir discutindo com eles e mentalizando-os, não irá resolvê-los nem conseguirá relaxar.

Não se deite após ter comido em excesso ou sem ter comido

Se comer muito antes de se deitar, obrigará o sistema digestivo a trabalhar demais. Talvez sinta uma sonolência agradável, mas logo terá sensação de peso, que não o deixará dormir bem, além de aumentar a chance de refluxo.

Por outro lado, se estiver fazendo dieta, não durma sem comer algo de baixa caloria. Não se pode tentar dormir enquanto se discute com o estômago. Todo tipo de incômodo orgânico ou físico contribui para o “despertar súbito”, impedindo o sono profundo.

 Desenvolva um ritual de sono

As crianças leem ou escutam histórias e rezam suas orações antes de dormir. Você pode escolher seu ritual: escutar alguma música, relaxar os músculos, tomar uma ducha ou ler um livro pode ajudá-lo a conciliar o sono. O importante é que, uma vez escolhido o ritual, este deve ser repetido todas as noites.

Ambiente agradável

Um ambiente agradável é fundamental. Deixe o quarto bem escuro, evite lugares barulhentos e, se possível, regule a temperatura. É fundamental um bom colchão, assim como bons travesseiros e roupas de cama: eles fazem grande diferença.

Atividades na cama

Evite ler, falar ao telefone, trabalhar ou comer na cama. Ela não deve ser associada a outras atividades além de dormir e sexo. Isso garantirá um ato mecânico a seu organismo. Toda vez que o inconsciente começa a decodificar seu ritual para dormir, seu corpo imediatamente funcionará para que tudo esteja de acordo.

Relaxamento muscular

Atos como banho quente (preferencialmente de banheira), sauna, alongamentos e massagens relaxam os músculos, o que ajuda bastante o sono durante a noite. É preferível que sejam feitos pouco tempo antes de deitar-se.

RELAXE – AMBIENTE AGRADÁVEL

Outras dicas para um melhor descanso:

  • Tome uma xícara de chá digestivo ou uma xícara de leite quente antes de deitar-se. Cuidado para não beber chá que possua cafeína;
  • Respire profundamente cinco vezes e a cada vez que o faça conte e pense: “estou relaxando e lentamente dormirei”, concentrando-se somente nessa mensagem;
  • Se não conseguir dormir em trinta minutos, levante-se, mude de ambiente, escute música, leia e somente volte para a cama se acreditar que poderá dormir. Repita o método. Se passar outros trinta minutos, volte a se levantar;
  • O objetivo é conseguir que seu cérebro associe a cama com um lugar onde se dorme. Existem outras formas utilizadas para conciliar o sono diminuindo as tensões e preocupações do cérebro: trate de se auto-hipnotizar repetindo frases ou imaginando ver e seguir o movimento de um relógio de pêndulo. Proponha-se a ficar acordado: talvez não consiga;
  • Encurte o tempo que consegue dormir;
  • Faça jogos mentais, recorde textos, imagine objetos ou animais, jogando com uma cor repetitiva, recite o alfabeto e depois pense em nomes de pessoas que incidem com cada letra, recite palavras mudando as vogais;
  • Utilize som de relaxamento, tipo Ioga.

Iluminação no quarto de dormir

Blog_Imagem_iluminacao-perfeita

Cecília Leles é arquiteta, designer de interiores e pós-graduada em iluminação. É proprietária do escritório Leles Arquitetura e produtos, onde desenvolve projetos com foco luminotécnico.
Cecília Leles é arquiteta, designer de interiores e pós-graduada em iluminação. É proprietária do escritório Leles Arquitetura e produtos, onde desenvolve projetos com foco luminotécnico.

Tudo iluminado fica mais bonito.  Luz traz vida, conforto e alegra o ambiente. E nada melhor do que chegar em casa depois de uma dia de trabalho e ter um quarto bem aconchegante. Para isso, o mais indicado é apostar em uma iluminação agradável.

Já ouviram falar em projeto luminotécnico? Esse trabalho é realizado para equilibrar a luz natural e a luz artificial, proporcionando conforto visual, funcionalidade e economia. Um bom projeto luminotécnico faz a diferença em qualquer ambiente.

Acredite! A iluminação é tão importante quanto a distribuição do mobiliário e das peças de decoração. Luz é a ‘alma’ do projeto, uma vez que proporciona brilho e sofisticação ao ambiente e, acima de tudo, traz o conforto que você precisa.

Eu comparo a iluminação com as alegrias da nossa vida! Quanto mais alegrias temos, mais bonita fica nossa vida. E os projetos, os ambientes são exatamente dessa maneira: quanto mais iluminamos, mais bonitos e confortáveis ficam!

É claro que tudo precisa ser feito dentro dos limites e com bastante estudo. A ideia não é simplesmente colocar lâmpadas em todos os lugares, sobrecarregar o lugar e ainda gastar uma fortuna com energia elétrica. A luz deve estar em sintonia com a decoração para cumprir sua função, proporcionando conforto visual e estético.

Para chegar a tal sintonia é necessário seguir algumas “regrinhas básicas”! E não é assim com a nossa vida? Para sermos felizes temos que aprender algumas regrinhas.

Vamos a algumas dicas para iluminação de um quarto de dormir ideal:

  • As lâmpadas devem ser “amarelas” ou “brancas”?
    Para um quarto de dormir eu sempre indico as lâmpadas “amarelas” ou seja, 2.700K. Essa é a temperatura de cor da luz do sol, vocês sabiam? A luz “amarela” traz mais conforto e aconchego ao ambiente.
  • Utilize iluminação indireta.
    Nos quartos de dormir use e abuse da iluminação indireta. A Iluminação indireta é mais confortável, não ofusca. Já a iluminação direta (com pontos de dicróicas, por exemplo) é mais agressiva aos olhos! Para proporcionar uma iluminação indireta, o ideal é fazer detalhes no gesso! Mas cuidado! Essa é uma tarefa importante e deve ser bem planejada.

Fazendo os detalhes no gesso você poderá colocar lâmpadas tubulares de led ou fitas de led. Hoje em dia utilizo mais as lâmpadas tubulares de led nos detalhes de gesso, fica mais barato que as fitas de led e proporcionam uma melhor iluminação.

Você poderá colocar também uma iluminação indireta, agora com fita de led, em algum detalhe de móvel.

Existem também as luminárias tipo plafon para sobrepor ou embutir no gesso com luz indireta. Você pode utilizar como iluminação central no quarto. Será eficiente e decorativo ao mesmo tempo!

  • Use balizadores.
    Resumidamente, os balizadores fazem parte de um tipo de iluminação destinada à orientação. Podem ser utilizados para iluminar ou sinalizar. Use os balizadores à vontade! Podem ser de led ou com lâmpada comum. O ideal é deixar acesos a noite toda, para balizar o ambiente. Por isso, a dica é utilizar lâmpada de Led, já que o consumo é mais baixo. Para quarto de crianças é bem interessante.
  • Leds!
    Sempre indico as lâmpadas de led em 100% dos meus projetos. Já têm bom preço e muitas já têm selo do Inmetro. Procure este selo!
  • Faça uma boa setorização da iluminação.
    Se o seu quarto tiver vários pontos de luz, divida os acendimentos nos interruptores. Exemplo: Se você tem um pendente de cada lado da cama coloque interruptores individuais. Assim o marido não atrapalhará o sono da esposa!

Qualquer dúvida ou ajuda escrevam para cecilia@lelesarquitetura.com.br terei o maior prazer em ajudar vocês a deixarem o ambiente mais iluminado e a vida mais feliz!

 

Frutas para o sono

blog_imagem_fruta-sono

Yasmim Amorim é nutricionista, coaching em emagrecimento e qualidade de vida e professional nutrition coaching. É sócia proprietária do Instituto de Saúde e Bem-estar.
Yasmim Amorim é nutricionista, coaching em emagrecimento e qualidade de vida e professional nutrition coaching. É sócia proprietária do Instituto de Saúde e Bem-estar.

É comum ouvirmos queixas de pessoas com cansaço e indisposição durante o dia, mas que quando anoitece e se deitam, o sono desaparece. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% da população dorme mal e apresenta alguma das 80 síndromes listadas pela Classificação Internacional dos Distúrbios do Sono. Por conta disso, a qualidade de vida é diretamente afetada.

Uma das coisas que pode auxiliar nesse processo é a alimentação: o que você come antes de dormir interfere na qualidade do seu sono e na sua disposição diária. Os alimentos que auxiliam nesse processo são ricos em triptofano, um aminoácido que regula os níveis de serotonina no cérebro e diminui a atividade do corpo, contribuindo para o relaxamento.
Mas tome cuidado! Alimentos ricos em açúcares e de alto índice glicêmico
podem prejudicar todo esse processo e ainda contribuir para o ganho de peso. Isso acontece porque o açúcar deixa o corpo em estado de alerta e agitação. Esse estado pode acontecer até mesmo com a frutose (açúcar das frutas). Caso queira consumir uma fruta antes de dormir, opte pelas de baixo índice glicêmico e que possam contribuir com o processo do sono.

Algumas boas opções:
– Abacate: auxilia na modulação de cortisol (hormônio do stress) e pode contribuir com a produção de melatonina (hormônio que estimula o repouso).
– Coco: excelente fruta, que possui muita fibra e pouco açúcar, sendo de baixo índice glicêmico e que trás saciedade durante as horas de sono.
– Maracujá: fruta de baixa carga glicêmica e rica em fitoquímicos. Além disso, possui poder calmante, contribuindo para o processo de relaxamento.

Mas fique atento. Essas frutas são excelentes opções in natura. Não deve ser adicionado açúcar, mel ou outros açúcares e adoçantes, já que podem prejudicar seu poder benéfico para o sono.

Soninho dos bebês

blog_imagem_soninho-bebe

Lígia Coimbra é ex-cirurgiã dentista formada pela UNESP. É criadora do método Recém-Mamãe sono, autora do e-book "Sono de Anjo 2.0" e digital influencer. Mãe de 3 filhos, atua como Consultora de SOno de bebês ha quase dois anos. Palestrante online e presencial, costuma reunir nas suas aulas onilne e gratuitas semanais 7 mil mamães.
Lígia Coimbra é ex-cirurgiã dentista formada pela UNESP. É criadora do método Recém-Mamãe sono, autora do e-book “Sono de Anjo 2.0″ e digital influencer. Mãe de 3 filhos, atua como Consultora de SOno de bebês ha quase dois anos. Palestrante online e presencial, costuma reunir nas suas aulas onilne e gratuitas semanais 7 mil mamães.

Os pais podem sobreviver a esse momento tão complicado que é o sono do bebê de 0 a 2 anos. Se você tem um bebezinho aí na sua casa, certamente sabe do que estou falando! Mas por que o sono dos bebês é tão difícil?

Nesse comecinho da vida, os pequeninos têm o sono muito irregular devido às próprias características fisiológicas, como imaturidade neurológica, relógio biológico em formação e incapacidade de adormecer da mesma forma que os adultos fazem.

Os bebês precisam se alimentar em intervalos curtos para manter a nutrição e a hidratação. Eles ainda estão se adaptando a esse mundo tão diferente do lugar onde estavam até o nascimento e não sabem pegar no sono sozinhos: os pais precisam ensinar isso também, até que durmam uma noite inteira – o que leva quase 1 ano.

Como prevenção à Síndrome da Morte Súbita do Lactante, é recomendado que os bebês durmam no mesmo quarto que os pais até os 6 meses de vida – O que pode comprometer ainda mais o sono do casal. Esse momento é muito conturbado na noite do bebê e inevitavelmente traz consequências aos pais também.

Alguns dos danos causados pela privação:

-Baixa no sistema imunológico;
– Irritabilidade;
– Ganho de peso e acúmulo de gordura;
– Desregulação da pressão arterial;
– Dificuldade de concentração;
– Queda na produção do leite materno;
– Depressão;
– Comprometimento da memória;
– Ansiedade;
– Alteração de humor.

Para contornar essas consequências, algumas orientações importantes:

PARA AS MAMÃES
Dicas para a mamãe aproveitar o sono da melhor forma

– Descanse com seu bebê sempre que tiverem oportunidade. A casa, a bagunça, a roupa acumulada podem esperar mais um pouquinho.

– Enquanto o bebê faz a sonequinha dele no berço, escureça e silencie o ambiente e deite na sua cama. Durma mesmo, no seu colchão gostoso, no seu espaço. Dormir sentada ou em colchonetes no chão acabam com a sua coluna, que precisa estar forte para segurar, embalar, amamentar e acolher seu bebezinho.

– Peça e aceite ajuda! Não tenha vergonha ou pudor de aceitar que a sua mãe, sogra, amiga, prima, venham passar uma tarde com você, para que você descanse. Pense na sua saúde física e mental, pense na sua produção de leite. Umas horinhas de sono a mais nesse momento fazem milagre!

PARA OS PAPAIS
Dicas para os papais auxiliarem da melhor maneira o sono do bebê – e da mamãe

Não deixe de ajudar sua esposa, apesar do trabalho durante o dia todo e das preocupações e cobranças. Ela precisa ser acolhida física e emocionalmente para que consiga fazer o mesmo com o filho de vocês.

Formas de ajudar:

– Participe do momento do banho do bebê;

– Fique com o pequeno por um tempinho, para a mamãe tomar um banho mais longo, lavar o cabelo, fazer uma refeição quentinha;

– Se não for hora do bebê mamar, pegue-o no berço, embale, acolha e faça-o adormecer;

– Se for hora de mamar, traga o bebê para a sua esposa. Coloque-o para arrotar após a amamentação e leve-o para o berço.
– Se estiver chegando em seu limite, combine com a sua esposa e durma uma noite toda em outro ambiente. Faça isso eventualmente. O cansaço precisa ir sendo dosado e revezado na medida do possível.

Não deixe que o cansaço e a exaustão tirem a alegria e a beleza desse momento único que é a chegada do bebê. Esse clima de parceria é fundamental para a sua família e fará toda a diferença para vocês. Não subestime a importância de descansar nesse momento, combinado?

Mingau à noite: uma prática boa ou ruim?

blog_imagem_mingau

Yasmim Amorim é nutricionista, coaching em emagrecimento e qualidade de vida e professional nutrition coaching. É sócia proprietária do Instituto de Saúde e Bem-estar.
Yasmim Amorim é nutricionista, coaching em emagrecimento e qualidade de vida e professional nutrition coaching. É sócia proprietária do Instituto de Saúde e Bem-estar.

Uma noite de sono adequada está diretamente relacionada com o que você come. Dependendo do que você ingere antes de dormir, a qualidade da sua noite pode mudar.

O sono é um processo muito importante tanto para seu corpo quanto para sua mente. Se você dormir tranquila e relaxadamente, acordará mais disposto no dia seguinte, e seu dia renderá muito mais. Além disso, durante o sono são produzidos hormônios que são importantes para você e regulam funções, como ganho de massa magra e regulação do apetite.

Dormir com fome não é uma boa ideia: seu corpo não vai conseguir relaxar e você terá um sono agitado. Mas a mesma coisa acontece se você se alimenta de forma exagerada. Seu processo de digestão pode gerar insônia.

A explicação é simples. O corpo precisa de um aminoácido chamado Triptofano, que é um provocador natural do sono. Esse aminoácido atua na produção de serotonina (responsável pelo relaxamento e indutor do sono). E a boa notícia é que existem alguns alimentos que podem estimular esse processo.

Nesse contexto, uma boa opção é um mingau de aveia antes de dormir. Aveia é rica em proteínas, minerais e vitaminas, e a fibra presente tem duas funções: estimular durante o dia e aliviar a ansiedade durante a noite. Mas tenha cuidado! Para conseguir esse resultado à noite é preciso preparar o mingau evitando o uso de açúcar.

Dica de preparo do mingau de aveia noturno:

100 a 150ml de leite vegetal (de aveia, de coco ou de castanhas)
1 colher de sopa de aveia em flocos

Deixe ferver até engrossar e finalize com canela em pó. Para um toque especial, adicione cardamo, cúrcuma ou castanhas raladas.

Após o mingau, tenha uma boa noite de sono!

Como acordar cedo no frio

post_blog_cedo-frio

Dafne Amaro é instrutora de yoga e Diego Paladini é professor de Educação Física. O casal é autor do canal Saúde na Rotina, que dá dicas e informações sobre emagrecimento, saúde e exercício de maneira bem humorada.
Dafne Amaro é instrutora de yoga e Diego Paladini é professor de Educação Física. O casal é autor do canal Saúde na Rotina, que dá dicas e informações sobre emagrecimento, saúde e exercício de maneira bem humorada.

Uma missão bem complicada é conseguir sair do conforto da cama nos dias em que a temperatura está mais baixa. A vontade de colocar o despertador na soneca e aproveitar um pouco mais o seu Ortobom pode parecer tentadora, mas existem maneiras de driblar esse impulso.

 Dafne Amaro e Diego Paladini dão cinco preciosas dicas para que você consiga acordar cedo no frio – e cumprir todos os seus compromissos do dia.
Confira o vídeo do canal Saúde na Rotina e pratique! Vai valer a pena.