O poder da respiração

17

Respirar do jeito certo ajuda a dormir melhor

Depois de um dia tenso, basta chegar em casa, tirar os sapatos e se jogar no sofá para relaxar, certo? Errado. Os efeitos da tensão e preocupações acumuladas ainda permanecem, dificultando o sono profundo e podendo até trazer pesadelos.

Por isso é tão importante exercitar a respiração antes de se deitar.

A respiração profunda ajuda a relaxar, emocionalmente e fisicamente, liberando substâncias calmantes no cérebro e no corpo. Os músculos ficam menos tensos, os batimentos desaceleram e somos tomados por uma sensação interna de paz.

A inspiração correta deve fluir suavemente e de forma profunda e uma expiração longa consegue livrar muitas tensões.

Na cultura oriental, a respiração é vista como fonte de energia. O controle da respiração reduz a pressão arterial e a frequência cardíaca, permitindo que o coração trabalhe sem sobrecarga.

Exercícios de respiração

Sente-se de forma confortável em um lugar quieto e respire naturalmente. Relaxe, focando as sensações de seu estômago, peito ou narinas. Se sua mente vagar, traga sua atenção de volta à sua respiração.

Deixe o ar entrar em seu corpo, sempre pelo nariz, enquanto você conta, lentamente, até três. Segure o ar nos pulmões, sempre contando até três. Depois, solte o ar lentamente, no mesmo tempo. Após a expiração, mantenha-se sem ar, contando lentamente até três também.

Expire pela boca, deixando o ar sair completamente e fazendo um barulho meio de ‘oooosh’;

Feche a boca, encoste a ponta da língua no céu da boca e inspire silenciosamente pelo nariz contando 4 segundos;

Pare de respirar, segure o ar nos pulmões e conte 7 segundos;

Expire completamente pela boca por 8 segundos, fazendo ‘oooooh’ de novo;

Inspire novamente por 4 segundos e repita, até completar quatro inspirações.

Velas Aromáticas

Post-blog-velas-aromaticasAlém de serem ótimos itens decorativos, as velas aromáticas podem trazer ótimas sensações, com aromas que podem estimular funções do organismo a nível sensorial e extra-sensorial.

O ideal é acender uma vela pela manhã e à noite, o objetivo é a tranquilidade e o relaxamento. Deixe em um lugar fechado por cerca de uma hora, para que o aroma possa ser sentido e faça os efeitos desejados. Sendo de extrema importância, essencial para o equilíbrio físico, emocional e mental.

Por isso que a aromatização de cada ambiente é importante e merece nossa atenção, cada um deles têm um significado:

Brancas: Trazem harmonia e espiritualidade, usadas em decorações sóbrias. As mais indicadas são a camomila e o sândalo;

Vermelhas: Sendo a cor da paixão, essa vela é associada a sensualidade. Com o patchouli sendo o aroma mais indicado;

Laranjas: Para quem quer se concentrar, é a vela ideal. Aumenta o poder mental, e a fragrância perfeita é alfazema, que carrega prosperidade e alegria;

Amarelas: Muito usada com os aromas de erva doce e canela, é um cor associada à comunicação e o intelecto. Estimula a criatividade e os novos desafios;

Azuis: Traz a calma e o equilíbrio, como o cravo, que fortalece nossas energias e nos faz atravessar os momentos ruins;

Rosa: São românticas e diretamente associadas as relações, usadas pela sua imensa delicadeza. Os aromas ideias são os florais, diminuem o clima mais pesado e relaxa o ambiente;

Violenta: Podem ser usadas com aroma de lavanda e violenta, combatendo o estresse. Conhecida como a cor da purificação.

Os perfumes podem despertar memórias através dos gatilhos olfativos, por isso é ideal escolher entre tantos aromas o certo para o seu ambiente.

Uma ótima decoração para casa

As velas se tornaram além de itens terapêuticos, itens de decoração. Você pode colocá-la em todos os cômodos da casa, no quarto, no corredor, na cozinha, na sala e no banheiro. Se você tem uma mesa de jantar por exemplo, pode escolher um candelabro. Se você tem uma mesa ao lado da cama, pode pôr um porta velas ao lado. A dica é sempre não deixar o pavio sem queimar.

Qualidade de Vida

ARTE-saude

Quando falamos sobre esse assunto estamos nos referindo não só a saúde física como o estado psicológico, o nível de independência, as relações sociais em casa, na escola e no trabalho e até a sua relação com o meio ambiente. Existem naturalmente outros fatores que influenciam, mas comecemos por ver o que significa qualidade de vida.

O conceito de qualidade de vida está diretamente associado à autoestima e ao bem-estar pessoal e compreende vários aspetos, como a capacidade funcional, o nível socioeconômico, o estado emocional, a interação social, a atividade intelectual, o autocuidado, o suporte familiar, o estado de saúde, os valores culturais, éticos e religiosos, o estilo de vida, a satisfação com o emprego e/ou com atividades diárias e o ambiente em que se vive.

Saúde e qualidade de vida são a mesma coisa

A saúde não é o único fator que influencia a nossa qualidade de vida, porém ela é muito importante.
Geralmente, são dois temas muito relacionados, uma vez que a saúde contribui para melhorar a qualidade de vida dos indivíduos e é fundamental para que um indivíduo ou comunidade tenha saúde. Mas não significa apenas saúde física e mental, mas sim que essas pessoas estejam de bem não só com elas próprias, mas também com a vida, com as pessoas que as cercam, enfim, ter qualidade de vida é estar em harmonia com vários fatores.

Já na saúde, a qualidade de vida é, muitas vezes, considerada em termos como ela pode ser afetada de forma negativa, ou seja, a ocorrência de uma doença debilitante que não constitui risco de vida, uma doença que constitui risco de vida, o declínio natural da saúde de uma pessoa idosa, o declínio mental, processos de doenças crónicas, etc.

Neste sentido, uma vida saudável tem um profundo impacto na qualidade de vida das pessoas.

Qualidade de vida e saúde física
Existe uma relação entre atividade física, a melhoria da condição de saúde e a qualidade de vida. Da mesma forma, existe uma relação entre uma correta alimentação e a qualidade de vida.
Ter uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental para o nosso bem-estar. Quando o organismo recebe as quantidades ideais de nutrientes e vitaminas que precisa, a sua saúde física melhora e consequentemente aumenta a qualidade de vida. Se conseguirmos melhorar a nossa condição de saúde física rumo a uma vida mais saudável, conseguiremos melhorar a nossa qualidade de vida.

Qualidade de vida e saúde mental
Cada vez mais, surge uma importância crescente em cuidar de nossa saúde mental. Muitas vezes, algumas pessoas ao pensar em saúde e qualidade de vida deixam de lado a saúde mental. Assistimos diariamente o aumento dos casos de stress crónico, ansiedade e depressão, além de outros problemas psicológicos e emocionais.
Uma pessoa com a saúde mental debilitada, deprimida, por exemplo, tem grande dificuldade em manter relacionamentos amorosos, desempenhar as funções no trabalho e até mesmo educar os filhos.
Quando se tem a presença de problemas emocionais, isso pode influenciar todos os membros da família. Um indivíduo com a saúde mental afetada está mais propensa à dependência de drogas e de álcool, a contrair doenças infeciosas, desenvolver alergias, doenças autoimunes, etc.
Cuidar da saúde mental é muito mais simples do que parece, basta manter boas relações com as pessoas que nos rodeiam, ter uma vida amorosa satisfatória, não remoer problemas passados, não exigente em excesso consigo mesmo, perdoar-se e perdoar o próximo, rir sempre que puder, chorar quando precisar e amar. Se sentir dificuldades em fazer isto, é melhor procurar ajuda de um profissional.

Estar com boa saúde mental é estar em equilíbrio com o seu mundo interior e com o mundo que o rodeia, é estar em paz consigo mesmo e com os outros.

Como melhorar a qualidade de vida
Para que possamos garantir uma boa qualidade de vida no futuro, devemos começar já a se preocupar com a manutenção de hábitos saudáveis, a saber: cuidar do corpo, uma alimentação equilibrada, exercício físico, relações saudáveis, ter tempo para realizar atividades de lazer e vários outros hábitos que propiciem à pessoa bem-estar e qualidade de vida.
Para atingir um estado de completo bem-estar físico, mental e social, o indivíduo deve ser capaz de identificar e realizar os seus desejos, satisfazer as suas necessidades e modificar ou adaptar-se ao meio.
Se sentir bem e feliz é uma parte importante para se ter uma boa saúde e bem-estar. Encontre tempo para si e para quem gosta, dedique-se a novos hobbies e torne o tempo de lazer tão importante quanto o tempo que passa no trabalho. Alie a saúde à beleza.
Embora seja importante gostarmos do nosso reflexo no espelho, é também fundamental não cair em extremismos. Dietas loucas não só podem ser perigosas como também se tornam difíceis de cumprir.

Ser saudável é um caminho que busca diariamente, nas mais pequenas escolhas que fazemos, por uma vida mais plena e se surpreender com as diferenças que alguns gestos podem fazer.

A aromaterapia e a saúde: os benefícios para a sua vida.

    WhatsApp Image 2018-07-16 at 11.25.44

     

    A aromaterapia é um ramo da fitoterapia que estuda as substâncias aromáticas, sendo os óleos essenciais os ativos dessa terapêutica. É um tratamento natural que já é utilizado popularmente na Europa há mais de 80 anos. Hoje em dia, a aromaterapia tem sido bem difundida em todo o mundo, sendo considerada uma terapia alternativa que é utilizada por diversos profissionais de saúde.
     
    Quais as áreas que utilizam a aromaterapia?
    A aromaterapia é praticada de muitas maneiras por diferentes grupos de pessoas, inclusive por médicos, psicoterapeutas, profissionais de estética, terapeutas de massagem, aromaterapeutas e até leigos.
    É utilizada na área estética, por oferecer resultados surpreendentes em procedimentos faciais e corporais, em tratamentos complexos como celulite, gordura localizada, rejuvenescimento, ou até mesmo, na limpeza de pele.
    No que se refere a estresse e ansiedade, estudos mostraram a utilidade da aromaterapia, obtendo redução dos níveis de ansiedade e estresse após terapias com óleos essenciais em diversos grupos sociais.
     
    O que são óleos essenciais?
    Os óleos essenciais são compostos químicos naturais, complexos e altamente voláteis, caracterizados por um aroma forte e produzidos como metabolitos secundários de plantas aromáticas, sendo compostos por moléculas químicas de alta complexidade. São usados em três gêneros de produtos: alimentícios, perfumaria e medicamentos. Podem atuar de diversas maneiras no organismo e podem ser aplicados diretamente na pele ou inalados.
    Cada óleo essencial, de acordo com a sua composição química, atua de forma diferente no nosso organismo, tendo um específico para cada objetivo. Os óleos essenciais podem, também, ser combinados com outros óleos que têm ação sinérgica, trazendo resultados ainda mais interessantes.
     
    Qual o objetivo da aromaterapia?
    A aromaterapia tem como principal objetivo equilibrar o corpo e a mente, sendo dividida em três principais ramos:
     
    Dermatológica: visa tratar diversas desordens deunhas, pele e cabelo, como micoses, queda de cabelo, feridas, hematomas, além de trazer benefícios estéticos (para a celulite, estrias, desidratação da pele).
     
    Aromacológica: inclui os benefícios que os óleos essenciais trazem para a área psíquica e emocional. Existem óleos com ação estimulante, que trazem segurança, autoestima, criatividade, relaxamento e bom-humor.
     
    Terapêutica: medicina alternativa para diversas doenças e desordens.
     
    Como utilizar a aromaterapia?
    A aromaterapia é muito versátil: os óleos podem ser usados de várias maneiras, podem ser ingeridos, utilizados em cremes de massagens, inalações, banhos de imersão, compressas, sabonetes, escalda pés, aromatização de ambientes, entre outros. Lembrando que alguns óleos essenciais não podem ser aplicados diretamente sobre a pele, devendo ser diluídos em óleos 100% vegetais.